João Pessoa, 29 de Março de 2017

18 de Março de 2017

Após transposição, açude de Poções dobra de volume em três dias

Após transposição, açude de Poções dobra de volume em três dias

 Menos de uma semana após , o presidente Michel Temer inaugurar o Eixo Leste da transposição das águas do Rio São Francisco, em Monteiro, na Paraíba, o açude Porções que abastece o município de Monteiro, mais que dobrou o seu volume. De acordo com dados divulgados por João Fernandes, presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), o açude recebeu aproximadamente 400 mil m³ de água desde a inauguração do Eixo Leste da transposição na Paraíba.

Na última medição feita pela Aesa, na manhã desta segunda, o açude de Poções apresentou 1,9% (cerca de 562.000 m³) da sua capacidade total. Um aumento de 1,1% em relação a quantidade de água que o manancial tinha antes da chegada das águas da transposição, quando apresentava 0,8% (cerca de 182.000 m³).

As águas da transposição estão chegando ao manancial por meio da barragem São José, que também já recebeu um grande volume de água vinda do Rio São Francisco. Segundo o presidente da Aesa, as caixas de descarga da barragem foram abertas para possibilitarem que as águas passem direto para Poções e não seja preciso esperar que São José encha por completo.

O açude de Poções é o primeiro grande manancial a receber as águas do Rio São Francisco no percurso até a cidade de Campina Grande. Depois de Poções, a águas vão chegar ao açude deCamalaú. Logo depois seguirá o curso pelo Rio Paraíba até chegar ao açude Epitácio Pessoa, mais conhecido como Boqueirão, que abastece não só Campina, mas outros 18 municípios paraibanos.

Açude de Boqueirão – Enquanto a transposição das águas do Rio São Francisco escorre pelo Rio Paraíba, os açudes que devem receber as águas do “Velho Chico” ainda estão em situação crítica. É o cado do açude Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão e responsável por abastecer 1 milhão de pessoas em 19 cidades. O manancial chegou esta semana a apenas 3,5% da capacidade total.

De acordo com os dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), o reservatório tem capacidade para armazenar 411.686.287 metros cúbicos de água, mas está com apenas 14.465.847 metros cúbicos, o que equivale a 3,5% do total.

Boqueirão abastece Campina Grande e outras 18 cidades do Agreste da Paraíba. Este é mais um novo recorde de pior índice da história, desde que o açude foi fundado no fim da década de 1950. O último pior índice registrado em uma crise hídrica anterior, ocorreu no fim da década de 1990, quando o açude chegou à margem de 14% do volume total.

Segundo a Aesa, a previsão é de que o açude de Boqueirão comece a receber as águas do Rio São Francisco entre os dias 7 a 22 de abril, tendo em vista que a expectativa era de que a água demorasse de 30 a 45 dias para passar entre Monteiro e Boqueirão, passando pelos açudes de Poções e Camalaú.


PB Agora



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.