João Pessoa, 23 de Outubro de 2017

16 de Abril de 2017

Juiz é assassinado a tiros na frente do filho

Juiz é assassinado a tiros na frente do filho

 A polícia acredita que a hipótese mais provável para a morte do juiz do Trabalho Cláudio Roberto Ost, executado a tiros na frente do filho na manhã de ontem, é de crime passional. O ex-namorado da mulher que mantinha um relacionamento com o magistrado é o principal suspeito de ter executado o magistrado. No entanto, outras hipóteses também são investigadas.


Cláudio, o filho de 9 anos e a namorada, de 25, tinham viajado para uma praia em Santa Catarina. Após o retorno, passaram a noite de sexta-feira (14) na casa da mulher, localizada na Zona Sul de Porto Alegre. Depois, ele pretendia seguir viagem com o filho para visitar parentes em outras cidades.


Na manhã deste sábado, o ex-namorado da mulher, um adolescente de 17 anos, teria entrado na casa e ameaçado o juiz. O menor acabou sendo expulso pelos moradores. Foi quando o magistrado resolveu deixar o local com medo de que algo pudesse acontecer, segundo o delegado que investiga o caso.


“A vítima resolveu sair do local, por conta da vida do filho. Quando ele estava saindo, o ex-namorado apareceu e efetuou os disparos. Mas como ele [o juiz] desceu do carro, a gente não sabe se ele resistiu ou se tentou afastá-lo, uma vez que o filho estava dentro do carro”, explicou Daniel Mendelski.


Conforme o delegado, foram efetuados cinco disparos contra o magistrado. A namorada da vítima relatou à polícia “que o ex-namorado não tinha aceitado bem o fim do relacionamento”.


O adolescente ainda não foi apreendido, mas já foi identificado pela polícia. Ele possui passagens por tráfico de drogas. No local onde aconteceu o crime, existem pontos de venda de drogas, conforme o Mendelski.


Também começaram a chegar ao conhecimento da polícia ameaças que teriam sido direcionadas ao juiz. A polícia ainda vai apurar se tinham relação com a atuação dele na Justiça do Trabalho em Santa Rosa, ou se tem vinculação com o crime ocorrido neste sábado.


“Ainda não sabemos se dizem respeito ao que aconteceu hoje, ou se estão relacionadas a alguma outra decisão em virtude da atuação dele enquanto juiz”, disse o delegado.

G1



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.