João Pessoa, 20 de Setembro de 2017

12 de Maio de 2017

Polícia identifica mais 40 que fraudaram concursos

Polícia identifica mais 40 que fraudaram concursos

A Polícia Civil da Paraíba, através de Delegacia de Defraudações e Falsificações, identificou mais 40 pessoas que passaram nos concursos fraudados pela organização criminosa, que foi presa no último final de semana, durante a Operação Gabarito.


Pelas investigações policiais são suspeitos de vários estados do país, que foram aprovados em cerca de 70 concursos para órgãos estaduais, municipais e federais, cujos salários iniciais variavam entre R$ 10 mil e R$ 12 mil.

O delegado de Defraudações, Lucas Sá, frisou que as investigações estão em andamento para descobrir outras pessoas que estão envolvidas nas fraudes dos concursos. Ele ressaltou que não poderia dar mais informações para não atrapalhar o trabalho que a polícia vem realizando para apurar o caso.

Nesta sexta-feira (12) foi deflagrada a Operação Gabarito II, para cumprimento de mais de 20 mandados de prisão. Uma coletiva à imprensa será dada na próxima segunda-feira (15) para divulgar o resultado da segunda fase da operação. Algumas prisões prometem surpreender.


“Estamos trabalhando para levar outros acusados para a cadeia, afinal, é um caso complexo que requer muita investigação”, disse.



O Ministério Público opinou pela prisão apenas dos suspeitos de atuar ativamente na organização criminosa e entendeu não ser necessária a prisão dos que pagaram para passar em concursos.


Estão sendo interrogados na Central de Polícia de João Pessoa uma estudante de medicina, um policial, além de um fiscal de obras da Prefeitura de Santa Rita e um funcionário do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran) suspeitos de participação no esquema.

Por outro lado, a juíza da 4ª Vara Criminal, Lua Yamaoca Mariz Maia, ressaltou que ainda não analisou o inquérito da polícia para decretar a prisão dos suspeitos que foram aprovados nos concursos.


“Quando chegar poderei avaliar para dar o parecer”, observou. Foram presos 19 suspeitos de integrarem a organização criminosa da Paraíba e Rio Grande do Norte, onde duas mulheres estão em prisões domiciliares.




A Operação Gabarito foi deflagrada no domingo (7), quando 19 pessoas foram presas em João Pessoa e no Rio Grande do Norte, durante a realização do concurso do Ministério Público do RN.


Os suspeitos fraudavam documentos para facilitar empréstimos para pagar a fraude, diplomas para ingresso no cargo e gabarito da prova. Entre os presos estão dois irmãos, apontados como líderes do grupo e já aprovados em 29 concursos.


A quadrilha cobrava até R$ 150 mil para vender o "kit completo" de aprovação.



PB Agora



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.