João Pessoa, 29 de Junho de 2017

19 de Maio de 2017

Sobre Temer, Vitta analisa: “Não é normal receber indiciado na calada da noite”

Sobre Temer, Vitta analisa: “Não é normal receber indiciado na calada da noite”

Advogado, militante histórico e suplente de senador da Paraíba, o jurista Rosevelt Vitta fez uma breve análise sobre o atual momento político por que passa o presidente Michel Temer, do PMDB, e levantou suspeita sobre a real inocência do Chefe do Executivo.

Para o advogado, não é normal um presidente da República, em meio a um período de crise política nacional, receber, na calada da noite, um suspeito de participação em inúmeros crimes, dentre eles mensalão, petrólão, carne podre, dentre tantos outros.

“Olha, um presidente receber um cara que está indiciado no mensalão, no petrolão. Lá atrás nas mesadas e que está enrolado na carne podre, que está enrolado no BNDES. Um presidente da República receber na calada da noite, na sua residência, fora da agenda, fora do alcance do povo, da sociedade e dos jornais, em um momento de crise. E o cara durante meia hora dizendo que não conseguiu isso ou aquilo ainda, e qual é a resposta? O que está sendo dito é inaudível. Ali já era para ele (Temer) dar ordem de prisão. Mas não, o indiciado diz que precisamos mudar a pessoa do CAD, e tal. Ou seja, o sujeito monitorando, decidindo, dizendo como é que se deve governar a CAD, dizendo que precisa ter uma medida para anistiar todo mundo. Que história é essa que não houve crime?”, analisou.

Para o advogado paraibano, a atitude mais correta para um presidente da República seria, ao ouvir a confissão dos crimes que o empresário relatava, seria denunciar ou decretar a voz de prisão tal qual já fez um rei, chamado Dom Ruan Carlos.

“Se ele quisesse como o rei Dom Ruan Carlos, quando chegaram até ele e disseram que já tinham dado o golpe, que o Congresso estava preso. Ele disse, preso estão vocês dois, o ministro da guerra e o chefe do estado maior. A ordem constitucional tem que ser preservada. Mas não. O sujeito vai lá, recebe na calada da noite. Isso tem cabimento? Temer se é um coitadinho ingênuo, não pode ser presidente”. “Essa (história de) não sei de nada , não me lembro, a gravação é clandestina, não impressiona nem à velhinha de Taubaté”, disse, citando a personagem criado por Luiz Fernando Veríssimo”, relatou.

O advogado vai mais além e diz que a gravação minimizada pelo presidente Temer é espantosa. “Meia hora de pelo menos uma dezena de crimes compartilhados e avalizados. Vai de compra a juiz, procurador, deputado, delator, político preso comprado para não denunciar, indicações para cargos estratégicos, entrada escondida no palácio, combinação de interlocutores, informações privilegiadas dadas pelo presidente”, disse. O peemedebista também criticou as relações do presidente. “Quem se acompanha de Geddel (Vieira Lima), (Jáder) Barbalho, (Renan) Calheiros, (Romero) Jucá, (Sérgio) Cabral, (Eliseu) Padilha, (Rodrigo) Loures, Moreira (Franco), et catera, não é líder, é quadrilheiro”, enfatizou.

Outro dado que chamou atenção ao advogado é a discrepância de entendimento no tocante as versões de Lula, Dilma e do PT que eram críveis. Mas nesse caso dizem que não. Vita também questionou o fato de Temer não ter convocado reunião com os chefes dos outros poderes até agora, mesmo diante do atual momento de crise.

“Uma coisa me chamou atenção. Um presidente da República não foi, nem convocou reunião com o presidente dos três poderes. Não convocou conselho de estado, nem o conselho de ministros, pelo contrário, convocou o comandante do exército, da aeronáutica e da marinha para dar explicações. Onde já se viu isso? Mandar chamar os subalternos para pedir ajuda. Isso não é possível em um estado democrático de direito. Ele tem que dá explicações a nação, ao STF, aos poderes constituídos”, arrematou.



RENÚNCIA x IMPEACHMENT x CASSAÇÃO x INTERVENÇÃO

Para o advogado paraibano qualquer que seja o desdobramento para o caso irá demorar e não trará uma solução imediata devido a burocracia legal.

“Os desdobramentos é que são complicados. Quando o navio vai se enchendo os ratos vão pulando do porão. Mas vamos aos fatos. Há um indício da cassação da chapa Dilma, Mas não vai resolver o imbróglio porque os recursos tem efeito suspensivo e a gente sabe que a justiça tarda e falha, por isso não devemos esperar muito. O impeachment tem os pressupostos a serem cumpridos. A renúncia ou no caso especialíssimo de se ter uma ruptura do sistema democrático para que seja decretada uma intervenção, aí imediatamente poderia ter um presidente imediato, no entanto, toda a decisão passa pelo Congresso. Para haver eleição direta tem que haver PEC, que tem também seus prazos e esse comando de uma eleição indireta é hoje da câmara dos deputados, ou seja, tudo muito complicado”, disse.

Por enquanto o presidente Michel Temer (PMDB) vai se mantendo no poder. Agora com menos aliados que ontem.

A entrevista do advogado repercutiu na Rádio CBN João Pessoa.

PB Agora



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.