João Pessoa, 23 de Outubro de 2017

17 de Julho de 2017

Candidatos ao MPPB revelam motivos para concorrerem ao pleito

 Candidatos ao MPPB revelam motivos para concorrerem ao pleito

Promotores e procuradores do Ministério Público da Paraíba (MPPB) vão às urnas no próximo dia 29 para eleger os integrantes da lista tríplice destinada a nomeação do novo procurador- geral de Justiça, que comandará a instituição no biênio 2017-2019. Cargo atualmente ocupado por Bertrand Asfora.

Sete candidatos concorrem ao pleito: os promotores de Justiça Amadeus Lopes Ferreira, Clístenes Bezerra de Holanda, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, João Arlindo Corrêa Neto e João Geraldo Carneiro Barbosa; e os procuradores de Justiça José Roseno Neto e Valberto Cosme de Lira.

Em entrevista a imprensa, os postulantes ao cargo de chefe do MPPB revelaram porque decidiram entrar na disputa; qual será o principal desafio do futuro procurador-geral e os desafios da instituição para o futuro e o que deve ainda ser aprimorado para garantir um Ministério Público cada vez mais forte e atuante.


Todos eles demonstraram a preocupação com as limitações orçamentárias e financeiras que afetam o órgão, devido a crise, e a necessidade de ampliar ainda mais a atuação do MPPB, com o fortalecimento das Promotorias, do quadro de pessoa e com a realização um trabalho permanente de interação com à sociedade.

O processo eleitoral está previsto para ocorrer das 8h às 16h, no Auditório Edgardo Ferreira Soares, localizado no andar térreo do edifíciosede do MPPB, no Centro de João Pessoa. O pleito será por meio de voto eletrônico, presencial e plurinominal. Podiam se candidatar os membros da instituição com pelo menos cinco anos de exercício na carreira e com idade superior a 30 anos.

Redação



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.