João Pessoa, 19 de Outubro de 2017

08 de Outubro de 2017

WhatsApp: golpe do 14º salário pela Caixa atinge 300 mil pessoas

WhatsApp: golpe do 14º salário pela Caixa atinge 300 mil pessoas

A proximidade com o fim do ano faz muitos cibercriminosos buscarem formas de enganar usuários de smartphones. Uma campanha maliciosa que circula pelo WhatsApp afirma que o governo federal liberou um lote de 14º salário para brasileiros nascidos entre janeiro e junho. Segundo a PSafe, empresa responsável pelo aplicativo de segurança digital DFNDR, em apenas dois dias, cerca de 320 mil pessoas foram expostas ao golpe enviado pelo mensageiro.

A armadilha promete aos usuários que já tenham trabalhado com carteira assinada a possibilidade de conferir se têm o direito a receber o benefício por meio da Caixa Econômica Federal . O suposto pagamento envolve o valor de um salário mínimo, isto é, R$ 937. Para fazer a consulta, seria necessário clicar no link compartilhado pelo WhatsApp e responder a três perguntas: "Você já possui o cartão cidadão?", "Trabalhou algum mês registrado em 2016/2017?" e "Atualmente está registrado?”.

Quaisquer que sejam as respostas, as vítimas são direcionadas para uma página que indica um benefício a ser recebido. Para realizar o suposto saque, é necessário compartilhar o link com dez amigos ou dez grupos de conversa dentro do aplicativo. Assim, o golpe pode ser disseminado com mais rapidez, atingindo um número maior de vítimas.

Segundo Emilio Simoni, gerente de segurança da PSafe, o diferencial desse golpe está na solicitação de permissão para enviar alertas por push, isto é, as notificações que aparecem na barra superior do celular.  "Isso acontece para que o hacker consiga envolvê-lo em outros golpes no futuro, sem precisar enviar links. Nos testes realizados pelo nosso time de pesquisadores, algumas horas após o acesso ao golpe, o cibercriminoso enviou uma outra armadilha, via notificação direta para o celular das vítimas", explica.


ig do Brasil Econômico



Enviar Comentário

O portal PB Agora esclarece aos internautas que o espaço democrático reservado aos comentários é uma extensão das redes sociais e, portanto, não sendo de responsabilidade deste veículo de comunicação. É válido salientar que qualquer exagero, paixão política e infrações à legislação são de responsabilidade de cada usuário, que possui sua própria conta na rede social para se manifestar, não tendo o PB Agora gerenciamento para aprovar, editar ou excluir qualquer comentário. Use o espaço com responsabilidade.